quinta-feira, 1 de junho de 2017

Descobrindo o Minimalismo


 Gasto e Poeira


Estou vivendo um processo de profunda introspecção e renovação e isso não é novidade para você que tem me acompanhado. Desprendimento, desapego e liberdade têm sido contantes nesses dias. 

Essa semana me percebi perdido em meio a coisas sem sentido e inúteis. Objetos de decoração, livros lidos e relidos, roupas não mais usadas. Em um espaço limitado esses objetos são amontoados nos cantos para darem espaços a mais objetos que chegam todos os dias. 

Passei alguns minutos olhando ao meu redor, analisando cada um desses itens e relembrando o esforço despendido para consegui-los. A minha reflexão naquele momento foi a seguinte: Vendo o meu tempo/trabalho para conseguir recursos, uso esses recursos para comprar coisas e essas coisas que compro  na maioria das vezes serão esquecidas em um canto. Ando cansado desses excessos.

Em uma autoanalise,  conclui que o meu caso é uma fuga da frustração de estar longe de centros culturais. Vou explicar! Percebi que tenho canalizado minha expectativa por idas ao cinema, ao teatro ou uma vasita ao museu, (que é impossível aqui na minha cidade, por motivos de "Não existem essas opções") por objetos relacionados e essa é só a ponta do iceberg

Mais que o necessário


Digo que essa é só a ponta do iceberg pois a partir dessa reflexão sobre os pequenos gastos e poeira, percebi o quanto repetimos esse consumo e acúmulo desnecessários no nosso dia-a-dia. 

Nos matamos de trabalhar e nos esforçamos para conseguir algum dinheiro. E para ter aquele sentimento de que o esforço vale a pena precisamos consumir, comprar coisas. "Trabalho muito, não tenho tempo para nada mas tenho um monte de coisas que nunca uso." Isso não parece muito certo.

Outdoors, TV, rádio e internet, sempre nos dizendo: "Compre, use, tenha!" Não vou entrar no mérito, não vou discutir as técnicas de indução ao consumo. Os meios de comunicação desempenham sua tarefa de criar a necessidade com maestria, estão de parabéns!


O que não posso deixar de criticar é a nossa ingenuidade e a facilidade que somos levados a acreditar que precisamos de algo que não precisamos. E a energia que gastamos para conseguir alimentar esse consumo desnecessário, as manobras que fazemos diariamente para conseguir guardar essas coisas. Isso é extremamente ridículo.

Menos é mais


Pense na possibilidade de aproveitar o que realmente importa. Ter tempo e recursos para fazer uma viagem, estar com a família, cuidar de um bichinho de estimação. Enumerei desejos que vieram na minha cabeça mas com certeza você pode vislumbrar suas próprias possibilidades. 

A proposta do minimalismo é basicamente que você consuma somente o necessário. Não comprar pelo impulso ou estimulado por frustrações, não acumular uma pilha de coisas que depois da euforia inicial só servirão para ocupar espaço. Se desapegar do desnecessário, abrir mão daquilo que não é mais útil, desfazer daquilo que não faz mais parte de você. 

Na matemática do minimalismo, menos é mais! 

Menos entulho é igual o mais espaço, menos sobrecarga mais liberdade. Menos consumo é igual a mais economia. Menos energia despendida na preocupação de ter aquilo que não é necessário é convertida em mais energia para aproveitar o que realmente te traz felicidade. 

Tão natural quanto respirar o minimalismo veio fazer parte desse meu novo momento. E eu aberto ao novo, resolvi experimentá-lo. E minha proposta é compartilhar essa experiência com você. Semanalmente trarei aqui no blog relatos e pretendo fazer um videozinho ou outro também lá pro canal. quem sabe também não se sinta encorajado a praticar esse desapego?!!

quarta-feira, 31 de maio de 2017


“Mantenha seus pensamentos positivos, porque seus pensamentos tornam-se suas palavras. Mantenha suas palavras positivas, porque suas palavras tornam-se suas atitudes. Mantenha suas atitudes positivas, porque suas atitudes tornam-se seus hábitos. Mantenha seus hábitos positivos, porque seus hábitos tornam-se seus valores. Mantenha seus valores positivos, porque seus valores... Tornam-se seu destino.”
Mahatma Gandhi

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Os dias são assim!


Foto: Evaristo SA/AFP


Não tem lado certo,
Não tem lado bom,
Sistema corrompido, corrupção!
Não temos saída!
Outra opção?

Aprenda com os erros!
Mude,
Sem Temer!
Sem PSDB!
Sem PT!
Faço o auê,
Faça acontecer.

Luta,
Muda,
Volte a crescer!
Não foge a luta.
Não desista,
Vamos ajudar você!

7 Músicas Que Você Precisa Ouvir

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Como cuidar da Barba em Casa


Deixar a  barba crescer tem sido o desejo de muito marmanjo, seja por questão de estética ou estilo, o visual barbudo ou lenhador caiu nas graças e tem tudo pra se manter em alta por muito tempo. Mas opta por manter esse estilo visual requer alguns cuidados, afinal, não adianta nada ter um barbão se ele te deixa com um aspecto desleixado.

O mercado de olho em oportunidades de negócio tem lançado serviços (barbearias especializadas), produtos e mais produtos direcionado aos barbudos de plantão. E não que eu seja um revolucionário contra a economia, mas posso compartilhar contigo um segredo: É possível cuidar da sua barba em casa, gastando muito pouco ou quase nada! 


terça-feira, 16 de maio de 2017

O Fim e Um Novo Começo


"É só isso. Não tem mais jeito. Acabou, boa sorte!"
Boa Sorte é a melhor música para qualquer fim, tô ouvindo ela aqui enquanto escrevo esse texto. Me recordo que há uns anos usei essa mesma música para terminar um namoro. E o sentimento é bem parecido.
Ao mesmo tempo que sinto-me desprendendo de um preso, recordo todos os momentos felizes e temo pelo que está por vir. Afinal, foi uma namoro de entrega, de esforço, de tentativas e de erros, muitos erros e acertos também. Aprendi muito.
Escrever sobre o que sinto ao terminar essa etapa não é fácil mas é um exercício que preciso fazer, assim como fui lá no canal e postei um vídeo explicando o que estava acontecendo [link do vídeo]
Não estou feliz por perceber que o projeto não deu certo, fica uma frustraçãozinha, aquele aperto no peito e a garganta seca. Mas estou feliz por ter percebido no momento certo que não estava sendo um namoro saudável, e por mais confortável pelo que consegui até aqui, havia perdido muito da minha essência nesse jogo de tentativas e erros. Estava cansado.
E no dia mais cansativo o trecho da música Amor Para Recomeçar não saia da minha cabeça:
"Desejo
Que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda exista amor
Pra recomeçar"
Eu estou bem cansado mas amo o que faço então eu resolvi recomeçar. As rupturas fazem parte da vida, os recomeços também. Não abandono tudo que fiz, apenas percebi que é hora de seguir o meu coração, retomar a minha essência e criar algo novo